Região da rua Artur de Azevedo vira ‘quadrilátero da bike’ em SP

Por Erika Sallum

O “fenômeno” começou tímido, acompanhando os novos ares que o bairro de Pinheiros (SP) passou a receber de uns anos para cá. Primeiro, surgiu o King of the Fork, um coffee shop inspirado na cultura das bikes, inaugurado em 2014, na rua Artur de Azevedo. Pequenino, charmoso e cheio de referências às tradições europeias do ciclismo de estrada, o “KOF” rapidamente se tornou um point para quem ama pedalar ou apenas curtir um bom cafezinho (o nome inglês “rei do garfo” brinca tanto com o talher quanto com a peça de bike que liga guidão à roda dianteira) .

Depois, mudou-se para a mesma rua o Las Magrelas, bar e bicicletaria comandado por Talita Noguchi que nasceu na Vila Madalena antes de ir para Pinheiros. Pertinho dali, na Cardeal Arcoverde, Carina Chandan e Cristine Barini abriram em 2015 sua Bike Ink, especializada em modelos “fixed gear” (bicicletas de uma marcha só e sem “roda livre”, nas quais os pedais se movem junto com as rodas). No mês passado, foi a vez de a Ciclo Urbano, bicicletaria descoladíssima com sede na Vila Olímpia, levar sua primeira filial para uma casa “parede com parede” com o KOF. Pronto: a região virou uma espécie de “quadrilátero das bicicletas”, onde mesmo quem não pedala se sente à vontade em um clima moderninho dominado por bikes, cafés de alta qualidade, cervejas artesanais e uma galera boa vibe. Há outros empreedimentos ligados à magrela por ali, e a tendência é que apareçam ainda mais iniciativas. Que bom, assim Pinheiros e arredores vai aos poucos se tornando o pedaço mais legal da cidade.

“Decidimos abrir a nova Ciclo Urbano completamente de supetão, quando vagou um ponto na virada do ano. Na hora, achamos que rolaria uma sinergia bem interessante com o pessoal do KOF, um negócio alimentando o outro e tal (eles, de forma literal, haha)”, diz Leandro Valverdes, um dos sócios da bike shop.

Fachadas do café KOF e da bicicletaria Ciclo Urbano, na rua Artur de Azevedo, em Pinheiros (Foto: Kabio Kassai)

A seguir, um pouquinho mais sobre cada um dos lugares citados:

> KING OF THE FORK
(Rua Artur de Azevedo, 1317)

Os proprietários Camila Romano e Paulo Filho fazem parte da “cena da bike” paulistana há anos. Juntos, criaram um café em que os pequenos detalhes fazem toda a diferença — a apresentação dos lanches, por exemplo, é linda. Sempre que acontecem provas importantes de ciclismo, cole lá no KOF que haverá uma legião de fãs assistindo a um telão, enquanto saboreia um waffle ou cookies (o pão de queijo também é sensacional).

Ótimos cafés, o melhor cookie da cidade e papo sobre bikes dão o tom do KOF (Foto: Divulgação/Camila Romano)

> LAS MAGRELAS
(Rua Artur de Azevedo, 922)

Talita Noguchi está à frente desse bar e bicicletaria que reúne entre sua clientela alguns dos brasileiros mais aficionados pela cultura urbana de bike de São Paulo. Além de oficina, a casa serve boas cervejas e oferece um menu delícia, com opções também para vegetarianos (como Talita). Apareça ali num happy hour de sexta-feira para sentir a atmosfera do lugar — e, claro, fazer novos amigos “da bike”.

O Las Magrelas mescla bicicletaria com comidinhas bem preparadas (Foto: Divulgação/Las Magrelas)


> CICLO URBANO

(Rua Artur de Azevedo, 1325)

A Ciclo Urbano foi fundada em 2009, como uma pequena loja virtual. Até que em 2011 os donos resolveram abrir um endereço físico. Após alguns anos em uma simpática vilinha da Vila Olímpia, eles expandiram para uma loja que é, provavelmente, a mais bela bike shop da cidade, na rua Cavazzola, 108. No mês passado, levaram o bom gosto para a Artur de Azevedo, sempre oferecendo bikes e acessórios para quem pedala na cidade.

A nova filial da bicicletaria Ciclo Urbano, em Pinheiros (Foto: Fabio Kassai)

> BIKE INK

(Rua Cardeal Arcoverde, 1761)

Carina Chandan é moça conhecidíssima da galera “fixed gear” da cidade. Ajudou a criar grupos de meninas “fixeiras”, volta e meia dá show em competições da modalidade e pegou gosto por fazer bikes fixas customizadas. Oriunda do mountain bike, Cristine Barini é co-autora desses projetos e, juntas, abriram a Bike Ink. A loja também tem um espaço para você beber uma cerveja e relaxar de um rolê pela região. Além de bikes, o espaço vende acessórios, como mochilas superlindas para quem precisa de praticidade na hora de pedalar, camisetas cheias de bossa e outros mimos para sua fixa.

Fachada da Bike Ink, loja especializada em “fixed gear”, que fica na Cardeal Arcoverde (Foto: Reprodução/Bike Ink)